Página Inicial

Ginástica Artística Feminina

A Ginástica Artística é uma das modalidades esportivas mais antigas e populares do programa olímpico, podemos conceituá-la como sendo um conjunto de exercícios corporais sistematizados, realizados no solo ou com auxílio de aparelhos, podendo ser aplicados com objetivos educativos, competitivos ou até mesmo terapêuticos.

A Ginástica Artística é uma modalidade que tem o potencial de favorecer o processo de crescimento e desenvolvimento das crianças e jovens, pois a natureza de suas atividades solicita capacidades condicionantes, acrescidas de capacidades físicas e motoras, muitas vezes não estimuladas nas demais atividades físicas e esportivas.

Historicamente, enquanto forma de prática física, a ginástica surgiu na Pré-História. Contudo, veio a se tornar uma modalidade esportiva apenas em 1881, em escolas alemãs tipicamente masculinas. Desse modo, a ginástica artística sagrou-se como a forma mais antiga do desporto e em decorrência disto, sua história é constantemente confundida com a da ginástica em si, o que não fere sua evolução artística individual posterior. Mais tarde, em 1896, até então praticada somente por homens, passou a ser um esporte olímpico, e em 1928 ,as mulheres puderam participar nos seus primeiros Jogos Olímpicos. No ano de 1950, a ginástica passou a ser praticada – nos aparelhos – da forma como se conhece hoje. As apresentações da ginástica artística são individuais, ainda que nas competições paralelamente aconteça uma competição por equipes.

Provas Femininas:

I-Salto sobre o a mesa: após as Olimpíadas de Sidney em 2000, o cavalo antigamente utilizado passou por uma transformação anatômica devido ao grau de dificuldade dos exercícios, passando a ser chamado de mesa de salto, com as seguintes dimensões de 1,20 X 0,90 m ficando a 1,25 m do solo, sendo que todos os saltos devem ser executados com repulsão em ambas as mãos sobre a mesa;

II - Paralelas Assimétricas: duas barras paralelas ficando a mais baixa a 1,65 m do solo e a mais alta a 2,45 m do solo, podendo a distância entre elas variar, chegando ao máximo de 1,60 m, onde se realizam elementos com giros sobre o eixo longitudinal (piruetas) e transversal (mortais);

III - Trave de Equilíbrio: fica a 1,25 m do solo e sua superfície possui apenas 10 cm de largura, onde as ginastas executam movimentos rápidos e lentos, elementos acrobáticos, saltos, giros ginásticos e coreografias;

IV - Solo: a ginasta executa a prova com acompanhamento musical (orquestrado, sem canto) com coreografias livres, elementos acrobáticos para frente, lado ou trás assim como também saltos e giros ginásticos.

Origem da Ginástica Olímpica

A Ginástica da era moderna surgiu no final do século XVIII, incentivada por grandes precursores como Johann Christoph, Guts Muths, Jean Basedow e o grande Friederich Jahn.

1811- Criam-se as sociedades ginásticas por Friederich Jahn;

1824- Iniciou-se a Ginástica no Brasil, principalmente no sul onde as colonizações alemãs trouxeram consigo a prática da mesma;

1858- È fundada a Sociedade Ginástica de Joinville, a mais antiga do Brasil ainda em funcionamento;

1896- I Jogos Olímpicos da Era Moderna, somente os homens participavam na Ginástica Olímpica;

1928- IX Jogos Olímpicos em Amsterdã, primeira participação das mulheres na modalidade; como forma de apresentação;

1951- I Campeonato Brasileiro de Ginástica, e o Brasil filia-se a Federação Internacional de Ginástica;

1974- O Brasil leva pela primeira vez uma equipe feminina no Campeonato Mundial da Bulgária;

1980- Primeira participação do Brasil nos Jogos Olímpicos de Moscou;

1992- Luiza Parente consegue a melhor colocação do Brasil até então, nos Jogos Olímpicos de Barcelona;

1999- Com a 17a. colocação no Campeonato Mundial em Pequim o Brasil consegue classificar duas ginastas para as Olimpíadas de Sidney;

2000- Nas Olimpíadas de Sidney, Daniele Hypólito consegue uma surpreendente 21° colocação;

2001- Daniele Hypólito consegue a primeira medalha do Brasil em um mundial, ficando com a terceira colocação no solo;

2003-Daiane dos Santos executa um exercício de alto grau de dificuldade no solo, que recebe seu nome "Dos Santos" pela Federação Internacional de Ginástica e ganha a primeira medalha de ouro para o Brasil em um Mundial, ajudando a equipe brasileira a conseguir uma oitava colocação, podendo assim pela primeira vez levar uma equipe completa para os Jogos Olímpicos da Grécia em 2004.

2004- Danielle Hypólito consegue a 12ª colocação no individual geral e Daiane dos santos 5º lugar na prova de solo.

2008- O Brasil participa das Olímpiadas de Pequim novamente com equipe completa, alcançando a inédita 8ª colocação e Jade Barbosa, melhora classificação brasileira no individual geral 10º lugar.

FGSC Federação de Ginástica de Santa Catarina
Rua Floriano Peixoto, 89 – Sala 02 – 1ª andar – CEP 89010-500
Fone/fax: (47) 3222-2814 - Blumenau / SC

Parceiros
Copyright © 2005 - 2017. Todos os direitos reservados. Desenvolvido pela FV SOLUÇÕES